sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rostos Sobrepostos


Vejo teu rosto em cada

outro rosto

e outro

mais outro

Sobrepostos

como folhas

de um caderno

que não posso

abrir

6 comentários:

Só o amor constrói... disse...

Parece um poema zen, apareça, tá?

Carioca e daí? disse...

Uma beleza de blog poético, foi um achado pra mim.
Gostei muito.

VANUZA PANTALEÃO disse...

Oi, amiguinha!
Rostos, pela vida afora, milhões de rostos e todos desejosos, felizes ou tristonhos.
Beleza de poesia!!!Bjsss

O Profeta disse...

Parei na viagem de rumo e estrelas
Sentei-me à beira de uma lagoa sussurrante
Um Milhafre fitou-me zombeteiro
Hesitei na procura do adiante

Na ilha há sempre uma criatura em vigília
Há sempre um feiticeiro vento
Há sempre uma flor que a alma seduz
Há sempre no acontece um mágico momento




Doce beijo

A Voz da Floresta disse...

Feliz Natal, moça da poesia!

Daniel Costa disse...

Simples, belo e eficaz, como dever ser o amor.
Beijos

Daniel